sexta-feira, 23 de junho de 2017

- LUTO... CLENALDO FRANCISCO ARAGÃO DE SOUZA - 11.10.1945 a 22.06.2017 -

                     
                              Meu irmão e eu, naquele papo que " decide o destino do mundo "...



 Arrasado emocionalmente, vejo-me obrigado a interromper a narrativa da história de vida da minha mãe, para falar sobre seu terceiro filho, o meu amado irmão CLENALDO FRANCISCO ARAGÃO DE SOUZA , que acaba de perder a luta travada bravamente contra o câncer, mal terrível que vem desafiando a ciência médica mais avançada e ceifando a vida de muitas pessoas, que, como ele, primaram pela correção e comprometimento com as coisas certas, em sua profícua e feliz passagem por esta vida.
Não quero, porém, falar sobre sua morte e sim dizer da minha admiração, assim como da admiração de todos os que tiveram o privilégio de conhecê-lo. Trata-se de ser humano incrível, capaz de semear o bem querer e a harmonia, em todos os lugares por que passou. Homem trabalhador e constante, passou uma boa parte de sua fecunda vida, prestando seus serviços profissionais e competentes, nas minas de bauxita em sua terra natal, Oriximiná, onde começou exatamente na instalação da empresa,
ficando nela até se aposentar. Foram décadas de dedicação que lhe proporcionaram percorrer o caminho que percorrem todos os profissionais competentes, começando como simples ajudante e alcançando a chefia de diversos departamentos.
E foi na cidade-modelo de Porto Trombetas, sede da subsidiária da Vale do Rio Doce, denominada Mineração Rio do Norte, no Município de Oriximiná, Estado do Pará, que formou sua família e criou seus 5 filhos. Ao seguirem o exemplo do pai, tornaram-se todos, mulheres e homens, seres humanos úteis, produtivos e queridos por todas as pessoas do seu convívio.
Tive o enorme prazer de visitá-lo e aos seus, por diversas vezes lá em Trombetas, sendo sempre recebido com a fidalguia e atenção que suplantavam os limites da gentileza. Lembro-me do orgulho que sentia quando, mesmo cheio de afazeres inerentes ao cargo, me levava em seu veículo de trabalho, para mostrar a grandiosidade das minas e a enormidade e complexidade dos equipamentos empregados na exploração do minério, tecnologia de primeiro mundo, encravada no coração da selva amazônica !



                                        O nosso CLEY cantando em um dos seus aniversários



 Lembro de seu orgulho e entusiasmo, ao me mostrar a estação de tratamento do esgoto da cidade, que devolve ao Rio Trombetas águas mais limpas do que as recolhidas para uso.
Obrigado meu amado irmão e amigo. Segue tranquilo rumo ao cosmos, na certeza que cumpriste magistralmente o papel que a vida te confiou.
Jamais, enquanto viver, deixarei de reverenciar tua imagem que, na minha retina, guarda aquele CLENALDO ativo e cheio de vida que acompanhei, como irmão mais velho, por um breve período, já que demos rumos diferenciados às nossas existências!
Te amo !!!

Aos meus amigos leitores digo:
Até a próxima sexta-feira

Nenhum comentário: